Blog e notícias

CONECTE-SE

Educação corporativa: estratégias para potencializar o seu ambiente organizacional, através de inovação e conhecimento

O avanço de novas tecnologias, a globalização e o aprimoramento em processos de produção vêm gerando uma forte competitividade nos diferentes contextos organizacionais. Nesse cenário, a inovação se apresenta como um elemento fundamental de diferencial competitivo, contribuindo para desenvolvimento e aprimoramento de novos produtos, processos, serviços, metodologias, entre outros. A inovação pode ser definida pela combinação de conhecimento, o que resulta na implementação de novos produtos, processos, mercados de insumos e produtos, ou organizações (OCDE; FINEP, 2005). Esse cenário de transformação faz com que as empresas repensem os seus planejamentos estratégicos, missão, visão, valores, cultura, processos de aprendizagem, capacitações, desenvolvimento de equipes ou individual, não focando somente em processos tangíveis, mas sim naquilo que muitas vezes é esquecido ou nem lembrado: a valorização e a disseminação correta do conhecimento.

Diante de tais afirmações, o conceito de Educação Corporativa surge como uma estratégia de suma importância, pois os resultados de uma empresa estão diretamente relacionados à motivação dos seus colaboradores.

A Educação Corporativa, para muitas pessoas, pode ser apenas um treinamento empresarial, mas, quando usamos esse termo, estamos falando de algo que vai além de um treinamento de funcionários. A Educação Corporativa consiste em um projeto de formação desenvolvido por empresas, que visa “institucionalizar uma cultura de aprendizagem contínua, proporcionando a aquisição de novas competências atreladas às estratégias de negócio” (QUARTIERO; CERNY, 2005, p. 24).

Sendo assim, com a implementação de Educação Corporativa, a empresa capacita seus colaboradores não apenas para o desempenho de uma função específica, mas desenvolve suas competências, para que haja maior eficiência na tomada de decisão, agilidade na resolução de tarefas e potencial melhoria na comunicação interna.

Entre as inúmeras vantagens que uma equipe bem preparada traz para a organização, pode-se destacar:

  • Aumento da produtividade.
  • Colaboradores com pensamentos de inovação e criatividade.
  • Melhoria do ambiente corporativo.
  • Diminui a rotatividade de funcionários.
  • Melhoria no clima organizacional.
  • Inovação, criatividade e gestão do conhecimento.

Dessa forma, a Educação Corporativa traz benefícios tanto para a empresa quanto para o funcionário, que se sente estimulado, motivado e valorizado, pois cria um senso de confiança, de segurança e de potencial de crescimento profissional e pessoal.

Como diria Benjamin Franklin, “investir em conhecimento rende sempre os melhores juros”. Ou seja, a empresa que investe em conhecimento e na capacitação de seus colaboradores com certeza vai ter resultados internos e externos, satisfatórios e duradouros.

Todavia, para uma empresa se manter no topo e ter sucesso contínuo, há de pensar em uma coisa: para além da intensidade, constância naquilo que faz. Empresas de sucesso tem constância naquilo que planejam e aplicam. Para manter a constância de sucesso, deve se manter atualizado com as tendências de mercado nacional e internacionalmente.

Quais são as principais tendências de Educação Corporativa hoje?

  • Gamification: ferramenta para engajar e motivar os colaboradores, através de jogos físicos ou digitais. 83% das pessoas que realizam treinamentos gamificados se sentem mais motivadas, 89% das pessoas afirmam que proporciona um sentimento de pertencimento e propósito, e torna o trabalho mais produtivo (FONTE: Talent LMS Gamification Survey / Icons by Freepik).
  • Os BOTS: uma abreviação de robots (robôs), são softwares desenvolvidos para reproduzir ações humanas. Pode ser utilizado, em sites, plataformas e ferramentas, para executar tarefas automatizadas.
  • Realidade Virtual e Aumentada: essas tecnologias têm como foco serem utilizadas em treinamentos, criando contextos reais, através de sentimentos das pessoas, por meio de efeitos visuais, sonoros e de realidade aumentada, através de um mundo real com o virtual.
  • Inteligência Artificial: útil para potencializar resultados e promover a inovação. A empresa TOTVS relata que a IA proporciona um sistema de aprendizado, entre outros que conseguem simular capacidades humanas ligadas à inteligência. Por exemplo, o raciocínio, a percepção de ambiente e a habilidade de análise para a tomada de decisão.
  • Mobile Learning e Microlearning: métodos que proporcionam uma experiência de aprendizado, com uma abordagem que transmite pequenas doses de conhecimento, através de dispositivos móveis, como: aulas/treinamentos 100% on-line, criando um ambiente compartilhado, livros digitais, ambientes virtuais de aprendizagem (AVAs), conteúdos audiovisuais, através de aplicativos ou plataformas de ensino.
  • Podcasts: pode ser utilizado como uma ferramenta para disseminar conhecimento, através de áudio. Um exemplo: criar um podcast sobre a cultura da empresa, ou sobre como funciona cada setor, convidando pessoas que contribuam para o aprendizado organizacional. Obs.: bem importante sempre ter um ou dois mediadores, criar um roteiro e “bater um papo”, bem descontraído, mas sem perder o foco do conteúdo!
  • Social learning: desta estratégia utilizada para melhorar a interação, a vivência e a observação entre os colaboradores, pode-se adotar alguns métodos, como: criação de fóruns, compartilhamento de conhecimentos, círculos de aprendizagem, sessões de bate-papo informal, etc. Em tempos de home office, a sugestão é utilizar plataformas digitais ou salas virtuais, com vídeo chamada. Essa estratégia gera um excelente engajamento e melhoria na relação interpessoal!

Em suma,utilizando ou testandotodas as estratégias através de Educação Corporativa, com certeza, potencializará o seu ambiente organizacional, gerando inovação e resultados. Todavia, não esqueça, toda e qualquer estratégia precisa ser feita com paixão, brilho no olho e vontade, pois isso é o que vai fazer a diferença!

Por Prof.º Me. Lucas da Silva Vital, UNIASSELVI.

Referências

FINEP. Manual de Oslo: proposta de diretrizes para coleta e interpretação de dados sobre inovação tecnológica. 3. ed. [s.l.]: OCDE; FINEP, 2005.

QUARTIERO, E. M.; CERNY, R. Z. Universidade Corporativa: uma nova face da relação entre mundo do trabalho e mundo da educaçãoIn: QUARTIERO, E. M.; BIANCHETTI, L. (Orgs.). Educação corporativa: mundo do trabalho e do conhecimento: aproximações. São Paulo: Cortez, 2005.

Artigo originalmente publicado no site Notícias da Bahia.